Páginas

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

O MONGE E O EXECUTIVO UMA HISTÓRIA SOBRE A ESSÊNCIA DA LIDERANÇA. ELIANE KENY CAMPOS



UNIVERCIDADE DE CUIABÁ
CURSO DE BACHAREL EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS

O MONGE E O EXECUTIVO UMA HISTÓRIA SOBRE A ESSÊNCIA DA LIDERANÇA.
ELIANE KENY CAMPOS























SORRISO - MT
 2012/2

ELIANE KENY CAMPOS




















O MONGE E O EXECUTIVO UMA HISTÓRIA SOBRE A ESSÊNCIA DA LIDERANÇA.










RESENHA CRÍTICA APRESENTADA A COORDENAÇÃO DO CURÇO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS, COM REQUISITO PARCIAL PARA OBTENÇÃO DO TÍTULO DE BACHAREL EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS. ORIENTADO PELO PROFESSOR Esp. JAZON PEREIRA.








SORRISO - MT
 2012/2

APRESENTAÇÃO

Esta resenha foi elaborada a partir do livro O Monge e o Executivo de Hunter, James C. que é consultor chefe da J. D. Associados, uma empresa de consultoria na área de treinamento. Com mais de 20 anos de experiência, ele desenvolveu uma carreira como consultor e palestrante.

RESENHA CRÍTICA

O livro conta a historia de um homem chamado John Daily que trabalha em uma grande indústria de vidro onde desempenha o papel de gerente geral ele acredita que é um grande líder e que esta no auge de sua carreira, mas no momento está passando por uma crise tanto em sua vida profissional com uma greve de seus funcionários quando pessoal onde ele não consegue controlar a rebeldia de seu filho e manter o dialogo com sua filha  e passa por alguns desentendimentos conjugais. Aconselhado por sua esposa e procura o pastor de sua igreja para tentar encontrar uma solução foi onde ele o indica um retiro espiritual em um mosteiro chamado João da Cruz no lago Michigan onde ele terá aulas de como ser um bom líder para sua empresa e família, para encorajá-lo o pastor ainda da a ele uma referencia de que um grande executivo de enorme sucesso Len Hoffman fora servir como monge neste mesmo mosteiro, ele sai dali muito intrigado com o que o pastor lhe disse, mas sem vontade de participar, mas para agradar sua esposa e tirar uma grande inquietação de sua cabeça a qual se referia a sonhos recorrentes em sua vida e algumas coincidências que o levavam sempre a um nome em sua cabeça que era Simeão e decidiu ir.
Ao chegar ao mosteiro ele vai até a recepção onde encontra Peter um frade responsável pela hospedaria após as devidas apresentações ele logo pergunta com Len Hoffman, pois estava entusiasmado em conhecê-lo e descobrir porque um homem de tanto sucesso escolheu servir como monge, ali foi orientado de que seu nome havia mudado para Simeão escolhido pelo reitor dos monges e que seria o professor dele nas aulas de liderança naquela semana para minha turma que era de 6 alunos três homens e três mulheres, meu atordoado com mais esta incrível coincidência ele se dirige ao seu quarto e vai dormir. Mesmo sem muito entusiasmo ele acorda bem sedo para a primeira das cinco cerimônias religiosas do dia e conhece seu companheiro de quarto, um pregador chamado Lee. No caminho ate a capela ele pode observar o quando era lindo o mosteiro, após a cerimônia religiosa ele se dirige a biblioteca para fazer uma pesquisa sobre Len Hoffman e entender melhor a vida e conquistas que ele tivera durante sua vida profissional ate o dia em que resolver se juntar aos monges. Ao voltar ao seu quarto ele vê um homem mais velho consertando o banheiro e após se apresentar ele descobre que aquele homem é Simeão, John então pediu se poderiam se encontrar para que ele lhe desse alguns conselhos sobre suas duvidas e Simeão concordou, mas precisava de autorização de reitor mas que poderiam se encontra bem sedo antes da primeira cerimônia começar, e assim ficou combinado.
Na primeira aula com Simeão ele se apresentou e exclamou que com certeza todos nos ali juntos tínhamos mais experiências do que qualquer um de nos sozinho e que iríamos aprender muito uns com os outros, então ele pediu que cada um de nós  se apresentasse e disséssemos as razões de estarem no retiro. O primeiro foi o pregador Lee, em seguida Greg o sargento do exercito, Tereza uma diretora de escola publica e depois Chris treinadora de uma equipe de basquete quedo ela terminou Kim começou a se apresentar e John não escutou, pois estava muito ocupado pensando na sua apresentação. Quando chegou sua vez Simeão o surpreendeu ao pedir que ele relatasse a apresentação de Kim. Desculpando-se ele confessou que não havia prestado atenção e aprendeu sua primeira importante lição que seria o dom de ser um bom ouvinte ativo aquele que presta atenção no que esta sendo dito e não passivo aquele que apenas ouve por ouvir sem se comprometer com a conversa, então John se apresentou.
Simeão pediu a todos que seguissem apenas a uma regra importante que era falar quando tivessem vontade e então iniciou a aula, neste primeiro encontro eles aprenderam juntos cada um com sua contribuição a diferença entre poder e autoridade, que um líder não deve governar usando o poder que lhe e concedido como forma de obrigar as pessoas a trabalharem para ele, mas sim ter autoridade sobre seus subordinados e que para isso ele deveria ser influente sobre eles sendo uma pessoa confiável e honesta. Para que se entende-se melhor o que era autoridade Simeão pediu que cada um escolhesse alguém que tenha exercido autoridade em sua vida e que escrevesse num papel as características dessa pessoa que levava as pessoas a obedecer a ela, em um resumo geral dessas características descobriu-se que haviam muitas em comum e as maiores eram honestidade, compromisso. Dedicação, bom exemplo e ouvinte,respeito, etc. ou finl da aula todos podemos entender que um líder deve exercer autoridade sobre seus subordinados se querem realmente serem chamados de líder. Ao fim daquele primeiro dia John tinha participado de todas as cerimônias religiosas, refeições e aulas as quais se comprometera e antes de dormir refletia sobre tudo o que aprendeu com Simeão e seus colegas.
No dia seguinte John teve seu primeiro encontro com Simeão na capela antes da cerimônia religiosa foi indagado por ele sobre o que estava aprendendo ate o momento, ele respondeu ainda meio constrangido sobre o fato de ser um mau ouvinte e se comprometeu a mudar seus hábitos, mencionou também som a aula de poder e autoridade e Simeão o explicou um pouco mais sobre sua vida e sobre como se desapegou os bens e foi para o mosteiro. Quando a aula começou, logo pode se perceber que o sargento era o mais duro a respeito do que se estava sendo proposto pó Simeão, então esta aula tomou o rumo de se esclarecer o que seria um velho paradigma de que um líder deve mandar e os subordinados apenar obedecerem e um novo paradigma de que o líder deve servir para ser servido e que esse era a melhor maneira de se governar no mundo de hoje. Simeão usou a pirâmide de cabeção para baixo para mostrar que o empregado e o mais próximo ao cliente e portanto o maior responsável pelo sucesso da empresa desde que seu trabalho seja acompanhado de seus supervisores que tem que dar as melhores condições física e psicológicas para que faça um bom trabalho.
No terceiro dia John já estava mais conformado com a rotina do retiro mas um pouco atrasado e foi ao encontro de Simeão para sua conversa. John então expõe a Simeão sua aversão a Greg por eles sempre ser do contra, então ele lhe explica que são estas pessoas que dão equilíbrio as coisas que fazem a diferença para um líder crescer. Na aula Simeão relata a todos que seu líder de referencia foi Jesus Cristo e mesmo em meio a muitos comentários contrários a sua teoria ele convence a todos inclusive ao sargento o mais ateu de que não há nem nunca houve líder maior que Jesus, pois ele serviu, se doou, amou e liderou uma multidão que ate nos dias de hoje só faz crescer. Durante a aula todos contribuíram dizendo nomes de grandes lideres que apenas serviram ao próximo e ganharam guerras sem derramar sangue, direitos humanos, que transmitiram amor, que ajudaram os necessitados e que ate hoje são lembrados como grandes lideres, entre eles Madre Teresa de Calcutá, Ganghi Dr. King, etc.
No quarto dia de aula Simeão propôs que eles falassem um pouco mais sobre amor, mas não o amor sentimento mais o amor ágape que diz respeito ao comportamento, dentre vários exemplos importante Simeão relatou que o amor que Jesus nos pediu para ter com nosso próximo era de respeito, compreensão amizade dentre outros comportamento que fazem com que as pessoas se dêem bem como irmão. Para que todos pudessem entender a importância do amor para ser um líder Simeão mandou que se pegasse um dicionário para se estudar a cada palavra que define o amor ágape que eram a paciência, bondade, humildade, respeito, abnegação, perdão, honestidade e compromisso. Ao final da aulas fora esclarecido porque o amos foi um dos itens colocados na pirâmide da liderança.
John já não hesitava mais em acordar cedo e ia ao encontro de Simeão cada dia com mais vontade de mostrar o que estava aprendendo. Ao chegar o quinto dia Simeão mostrou a importância de se criar um bom ambiente de trabalho que satisfizesse as necessidades dos trabalhadores para que eles pudessem exercer seu trabalho de maneira prazerosa e que isso era trabalho de seu líder detectar o que cada setor necessitava, para isso ele usou exemplos como o do jardim que para dar flores e frutos deve ser cuidado e cultivado dia a dia e que se descuidados as pragas o destroem. Nesta aula Greg já não estava mais tão agressivo e começou a contribuir mais para o entendimento da aula. Neste dia Simeão mostrou por que um líder é responsável pelo crescimento de seu pessoal e que ele deveria abrir portas e não fechá-las.
No penúltimo dia do retiro Simeão após tantas perguntas sobre como aplicar o que eles aprenderam em seus locais de trabalho no mundo real como eles diziam os ensinou que para mudar baste se comprometer basta apenas uma escolha e se eles forem firmes podem mudar não só suas mentes, mas as de pessoas que estão próximas a eles de quem dependem para uma mudança geral em seu trabalho suas casas e onde mais quiserem. Para isso ele mostrou-lhes os quatro estágios para adquirir novos hábitos que no ultimo deles eles serão tão automáticos no que fizerem que será inconsciente, que eles só deveriam se propor a mudar e conseguiriam.
No último dia John relatou a Simeão que o mais importante que ele aprendeu foi sobre o verbo amar, então ele lhe explicou que isso era mesmo o que de mais importante se a na vida, falaram também sobre a existência ou não de Deus, pois John se considerava pouco religioso. Durante a aula do ultimo dia juntos Simeão focou em mostrar-lhes sobre as recompensas que viriam quando eles pudessem por em pratica tudo o que aprenderam no retiro. Ao final todos concordavam que um líder deveria servir, doar-se e ate sacrificas-se por seus liderados e assim eles conseguiriam a autoridade que muitos almejavam ter em sua vida e que esta seria uma das maiores recompensas que poderia ter. Em meio à tristeza todos se despediram naquele dia e combinaram de se reencontrarem e Jhon correu ao encontro de Simeão para agradecer por tudo o que ele aprendeu. Quando sua esposa Raquel chegou para pega-lo ficou surpresa com o que encontrou e ele lhe prometeu uma vida nova.

CONCLUSÃO

O livro traz com riqueza de detalhes tudo sobre o lugar, o ambiente e as pessoas que participam da história, a cada capitulo lido a pessoa entra mais em sintonia com a história e com aprendizado que ela passa para o leitor.
 A narrativa de John relatando sobre sua experiência no mosteiro tem com certeza grande influência na mente de que a lê, pois nos mostra uma visão totalmente diferente do que estamos acostumados a ver nas grandes lideranças que nos cercam seja em nossa vida pessoal ou profissional. O modelo de liderança criado por Simeão e seus alunos do retiro deixam para traz muitas características que não são apreciadas por quem é um subordinado e nos faz pensar que estas seriam o motivo de muitas empresas que acabam por se degradarem aos poucos por não terem um líder eficiente, ela traz uma nova visão de como ser um líder ou mesmo uma pessoa melhor e de como exercer autoridade sobre as pessoas sem recorrer ao poder.
Com certeza o livro faz com que o leitor ao menos reveja seus próprios conceitos e o faz pensar em como ser uma pessoa melhor, mostrando respeito ao próximo seja quem for, ajudando a quem precisa, trabalhando para o bem comum e assim crescer como pessoal e espiritualmente.




REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS

HUNTER, James C. O Monge e o Executivo uma história sobre a essência da liderança. Rio de Janeiro: Sextante, 2004.

Nenhum comentário:

Postar um comentário